Notícias & Dicas

dica niasa, Como se portar durante o assalto

Após o último ataque do PCC em São Paulo, 2 em cada 5 paulistanos mudaram radicalmente de comportamento em razão do medo. Uma recente pesquisa feita pela empresa Flash H2R, apontou que 39% desejam sair de São Paulo por causa da criminalidade. Até os jovens estão preocupados em não serem vítimas da violência urbana: 1 em cada 3 adolescentes estão saindo menos à noite. A pesquisa ainda revelou o que mudou na vida das pessoas: 26% anda mais atenta nas ruas, 25% sai menos à noite, 13% tranca mais a casa, 13% fica olhando mais para os lados, 10% volta mais cedo para casa.

Na semana passada, mais um cidadão brasileiro morreu friamente nas mãos de bandidos no Rio de Janeiro. A vítima da vez foi o Desembargador José Maria de Mello Porto. Ele estava como passageiro no veículo dirigido pelo Procurador Federal aposentado, José Domingos Teixeira Neto, na Avenida Brasil, quando dois carros fecharam à passagem. O desembargador, que portava uma pistola Glock calibre 380, desceu do automóvel com a arma engatilhada, e teria dito: "Eu sou o Juiz Mello Porto", em seguida os criminosos dispararam 7 tiros na cabeça da vítima, que faleceu no local. O motorista, que se refugiou atrás do auto, afirmou que o Desembargador havia feito ainda um disparo contra os bandidos.

Amigo leitor, há mais de 15 anos venho estudando o fenômeno da violência urbana. Após entrevistar centenas de marginais e vítimas, cheguei a algumas conclusões de como as pessoas devem se portar durante um assalto:
1) Jamais reaja, pois 90% das vítimas que tentaram enfrentar um ladrão armado foram baleadas;
2) Anunciado o roubo, não tente correr ou acelerar o veículo, pois provavelmente o marginal irá fazer um disparo com a arma;
3) Não tente negociar com o ladrão, entregue o que ele desejar;
4) Evite realizar movimentos bruscos, pois o ladrão pode entender que é um gesto buscando uma reação. Avise os movimentos que irá fazer;
5) Não grite, não buzine, pois assim deixará o criminoso mais nervoso ainda;
6) Não olhe para o rosto do assaltante e responda somente o que lhe for perguntado;
7) Não desafie o bandido a mostrar a arma de fogo;
8) Policiais, guardas municipais, agentes penitenciários, juízes e promotores, devem evitar portar a carteira funcional fora do expediente de serviço;
9) Não persiga o meliante, a pé ou com veículo, após o assalto;
10) Somente quando tiver em segurança, avise a Policia Militar pelo telefone 190.

20 de Fevereiro, 2009 | Fonte: Monitor de Fraudes